sexta-feira, 4 de março de 2011

Operação Montelima - 7

Deste modo avançamos até cerca das 18 h.

Nas margens estendiam-se machambas de milho, sucessivamente, durante horas de marcha.
Perto das 18,30 h, 1 IN que certamente vigiava uma das machambas, deu o sinal da nossa presença, com uma rajada de espingarda metralhadora.
O crepúsculo aproximava-se, e, em breve a noite cairia, repentinamente,como só em Àfrica acontece.
Saimos do leito do rio.
Atravessamos uma machamba, e ás 19 h estacionamos para descançar, em local aproxi. 12º 32' 34º 54'.
Perto, foi capturada mais uma mulher. Até ás 23 h a noite passou-se sem novidade. O IN iludido pelos movimentos de diverssão, e pressentindo a noite, tinha abandonado o campo.
Às 23,30 h do dia 27 retomou-se a marcha, na planicie de Namatumba, em direcção a Nova Coimbra. Durante o percurso um dos elementos comunicou que tinha deixado no estacionamento uma das pistolas capturadas. Não achei conveniente voltar a trás.
Às 1,30 h do dia 28 atingia-se o Rio Micalanga
Às 5,30 h estacionou-se para descansar.
Ás 7 h atingiamos o Rio Lunho, que foi atravessado com uma abatiz, tendo necessidade de passar um cabo á cintura das pessoas PF.
Às 8 h chegavamos a Nova Coimbra.
Às 15 h em coluna auto, chegavamos a A:Cardoso ( Metangula).
Às 19 h do dia 28, na LFP MERCÚRIO, chegavamos ao Cobué.
Tinham sido percorridos, no terreno 120 Km's.
Foi, nesta operação, efectuado um golpe de mão, e 9 contactos de fogo directo
INCIDENTES MAIS IMPORTANTES

APOIO DA FORÇA AÉREA
Houve grande dificuldade em localizar o DFE 9, devido ao acidentado do terreno.
Julga-se que os processos a difinir a posiçaõ de uma força no mato, não são extremamente eficientes.
Julga-se que a indicação do local em relação a acidentes de terreno ( pontos notáveis) próximos é mais eficaz que através de coordenadas, as quais muitas das vezes são difíceis de definir com precisão no terreno.
Vai passar a ser usado um heliógrafo. Levantaram-se algumas dúvidas no respeitante aos graus de azimute indicados: se georáficos se magnéticos.
Nesta zona qualquer sistema de sinalização do local, visívelde outros locais próximos, estava tacticamente excluido, o que dificultou ainda mais a possibilidade de localização da força.

APOIO DAS FORÇAS TERRESTRES

NIL

COMUNICAÇÕES

Efectuaram-se em extraordinária boas condições em T/R RACAL, com A.Cardoso ( Metangula) em fonia, embora a distância fosse enorme e entre os dois pontos se interpuzesse o Monte Txifuli.

Sem comentários:

Enviar um comentário